superficies-de-ayao-okamoto_21-08-2015_o-sitio superficies-de-ayao-okamoto_21-08-2015_o-sitio

Superfícies

superficies-de-ayao-okamoto_21-08-2015_o-sitio
Data
De 21/08/15 até 29/08/15
Onde
O Sítio
Mais detalhes

DEIXE SEU COMENTÁRIO...

SOBRE A Exposição

Os artistas visuais João Aires e Ayao Okamoto estarão em cartaz com exposições individuais, a partir do dia 21 de agosto, sexta feira. Eles formam a  segunda dupla de artistas com mostras simultâneas, organizadas pelo escritório Myrine Vlavianos de Arte Contemporânea, em parceria com o Sítio.

Habitar e Superfícies não é um diálogo entre as obras destes artistas, mas a ideia é promover e ampliar uma conversa mais próxima e direta com o público de ambos. “Mas se fossemos estabelecer um elo entre as duas exposições, eu diria que está na relevância do processo: entender como as obras foram executadas é condição importante para compreendê-las”, enfatiza a também galerista Myrine.

Superfícies

 Paranaense, radicado em São Paulo, esta é a primeira vez que Ayao expõe em Santa Catarina. Ele faz uso constante de interfaces, no seu trabalho. Ou seja, de “imagens retiradas de um contexto e aplicadas e retrabalhadas em outros suportes e processos técnicos”, segundo o próprio artista. Sua exposição apresenta duas vertentes de criação, uma de produção de obras técnicas a partir da manipulação e reprodução digital e a outra analógica.

A série Superfícies é composta por digigravuras (obra editada com ou sem tiragem, a partir de uma matriz aplicando tecnologia eletrônica digital), e a analógica pelo processo direto de impressão gyotaku (nome dado a uma tradicional técnica japonesa de impressão manual de peixe que consiste em transferir as imagens para o papel ou outras superfícies).

Ambos processos  atuam na produção gráfica a partir de uma matriz, como obra única, resultando em poéticas que atuam na reflexão sobre a política da reprodução em massa e a valorização do design de superfície, enquanto suporte, possibilitando experimentações usando os várias meios como forma de intervenção criadora.

Ayao utiliza imagens fotográficas a partir de negativos antigos achados em sebo ou na rua. Depois de ampliadas, as imagens recebem interferências gráficas, fotocopiadas em papel de seda formato A3, em máquinas com defeito no processo de impressão. “A autenticidade da reprodução é apenas de ordem política, já que implica um limite determinado a partir de uma matriz. A função da máquina de reprodução, nesse caso, serve apenas como base para elaboração de experimentações tecnológicas, uma vez que são obsoletas e com defeito no processo fundamental, que é a da cópia impressa”, explica o artista.

Assim, a função inicial do que seria uma cópia perfeita se inverte, gerando uma imagem única. Essa imagem, depois de processada, cria uma outra superfície, novamente retrabalhada analogicamente, propiciando experimentações com interferências de outros meios.

Okamoto apresentará duas séries nesta mostra, que é composta por  oito digigravuras em fotocópias digitalizadas, 35 x 45, tiragem única, e 10 telas em técnica mista, 40 x 60.

No dia 22 de agosto, das 15h às 18h, o artista ministrará workshop exclusivo sobre a técnica Gyotaku, no O Sítio.  O wokshop é destinado a todos os interessados em impressão gráfica, sejam artistas ou não.

Principais Exposições Individuais e Coletivas:

Ricard Akagawa Collection, Gunma Museum of Art, Tatebayashi, Japão,2014

Eclipse, I Mostra Internacional de Arte Contemporânea Brasil/Japão, Pinacoteca de Santo André, 2014

Entre 2 Mundos, Museu Afro Brasil, São Paulo, 2014

Feira P/Arte, Paço das Artes, São Paulo, 2013

Soma das Formas, Galeria Deco, São Paulo, 2012

SP/Arte, Fundação Bienal de São Paulo, 2010

Memória Suspensa, Caixa Cultural, Brasília, 2009

SP/Arte, Fundação Bienal de São Paulo, 2009

Entre Oceanos, Galeria Marta Traba, Memorial da América Latina, São Paulo, 2008

Quadros Modernos, Galeria Sergio Caribe, São Paulo, 2008

Creative Art Session, Museu Kawasaki, Japão

Abraços na Arte, Museu Rodin, Salvador, 2008.

Laços do Olhar, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, 2008;

Arte Brasil-Japão Moderno e Atual, MAC-USP, São Paulo, 2008;

Nipo-Brasileiros no acervo da Pinacoteca do Estado, São Paulo, 2008; –   Seleções da Arte Contemporânea Brasileira, Centro Cultural dos Correios, Rio de Janeiro, 2007;

Aula de Botânica, Galeria da Casa do Brasil, Madri, 2006;

Diretrizes, MAC, Ribeirão Preto, 2003;

Vírgula 7, Galeria Jorge Amado, Paris, 1997;

Meditation/Integration, Plaza Gallery, Tóquio, 1997;

Dimensões da Arte Contemporânea, MAC-USP, São Paulo, 1997;

Ocho Artistas del Brasil, MAC, Santiago, 1996;

Nipo-Brasileiros Contemporâneos, MASP, São Paulo, 1996;

Pinturas, Mônica Filgueiras Galeria de Arte, São Paulo, 1994;

Emergência, Galeria SESC Paulista, São Paulo, 1988;

A Trama do Gosto, Fundação Bienal de São Paulo, 1987;

Pinturas, Galeria Macunaíma-Funarte, Rio de Janeiro,1985;

1980 e Cinco, Pinacoteca do Estado de São Paulo, 1985.

Site: www.ayaookamoto.art.br

  • Ayao Okamoto

    AYAO OKAMOTO nasceu em Assaí, Paraná em 1953. Graduado em Artes pela Fundação Armando Álvares Penteado-FAAP, é Mestre e Doutor pela Escola d...

    CONHEÇA MAIS