EN PT

A Pedra que Ronca, Dimensões Inusitadas de Escuta

Em mais uma performance audiovisual, que O Sítio Arte e Tecnologia trás para a comunidade de Florianópolis, apresentamos o produtor musical, artista visual e músico, Rafael Augusto com o trabalho A Pedra que Ronca, dimensõe inusitadas de escuta. Com curadoria e manipulação de imagens de João Aires.

Uma noite para ressaltar os aspectos sonoros não valorizados pela produção da indústria fonográfica e do entretenimento, ficam submetidos apenas a nichos de música experimental, de vanguarda ou locais que valorizam o som como dimensão da arte.

Um espetáculo dividido em três atos:

Ato 1º Interação Uma instalação identificada como arte sonora utilizará gravação de campo, composição aleatória, uma paisagem sonora e um sintetizador virtualizados, para permitir a interação do público com um campo sonoro complexo. A manipulação em tempo real dessas múltiplas fontes deseja evidenciar as dicotomias do nosso espaço aural (homem – máquina; sólido – líquido; grave – agudo; transiente – perene; virtual – real; analógico – digital)

Ato 2º Contemplação Instrumentos, analógicos e digitais numa performance que propõe a contemplação do momento de livre criação. O inesperado, junta-se a gravação do primeiro ato, e a possibilidade da interseção com uma projeção visual aproxima para um espaço onde a escuta requer uma posição central.

Ato 3º Imersão A incerteza e o chão ruidoso das máquinas.
Fecha a mostra, uma sessão de Techno a partir do conceito de Live electronics. Instrumentos de baixo custo renegados a apenas fetiches pelos produtores por suas simplórias construções e, em parte, já abandonados pela indústria, são manipulados para explorar os limites do gênero e de uma estética interpretada como underground. Além de proporcionar o prazer pelo som, pessoas e ambiente, a mostra propõe o contato com dimensões do áudio comumente não prioritárias em produções tradicionais.

Bios
Rafael Augusto
é produtor musical, artista visual e músico com formação pouca acadêmica e generalista em artes visuais, música e literatura optou em se lançar nas experiências que se apropriam do som como elemento central. D’A Pedra que ronca vieram as ações com máquinas e o contato com as artes manifestadas em som. Atualmente, além das performances live eletronics é baterista e manipulador de processadores e ruídos na cena da música popular.

Jeff Nefferkturu Filósofo músico compositor multi instrumentista Cabo Verdiano.

Performance audiovisual
A Pedra que Ronca, Dimensões Inusitadas de Escuta
de Rafael Augusto
Convidados: Jeff Nefferkturu e Magali
Curadoria e Manipulação visual: João Aires
Data: 16/08
Horário: 20h
Portas abertas às 19h
Valor: R$10. Pagamento na porta, somente em dinheiro

Realização: O Sítio
Organização: João Aires
Produção: João Aires, Bruno Castilho, Ighor Duarte e Sérgio
Comunicação: Paulo Abarno e Eduardo Cavalcanti
Design: Oarteiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *