EN PT

Graffiti, Muralismo e Contemporaneidade

graffiti-muralismo-e-contemporaneidade-com-jorge-galvao-e-marciel-conrado_12,13-08-2016_o-sitio

SOBRE A OFICINA

Das pinturas rupestres de Lascaux até os atuais murais de arte urbana, a humanidade foi deixando sinais de sua própria existência ao redor do mundo. Pode-se afirmar que o graffiti e o muralismo se manifestam desde as mais remotas civilizações, ocupando as superfícies das cavernas, passando pelos pré-colombianos, fenícios, egípcios, gregos e romanos, chegando a Renascença nos afrescos de Giotto. Do muralismo mexicano com Diego Rivera, José Clemente Orozco e David Siqueiros, à Di Cavalcanti, Portinari e outros, que buscavam refletir a cultura popular em espaços públicos de grandes dimensões e de livre circulação, ao fenômeno do graffiti atrelado a cultura hip hop e a mobilidade da tinta em spray, da Nova York, nos anos de 1970, a pintura mural é marcada pela intervenção social através da arte, muitas vezes valorizando espaços públicos e arquitetônicos. Os grandes murais de graffiti estão presentes nas principais cidades do mundo. O graffiti se mostra como cultura própria, um fenômeno urbano que traz “experiência estética e fluidez, por ser arte do movimento, que se modifica junto com o dia a dia da cidade” (CANTON, Kátia.2012) – e que se difunde através da juventude e o crescente interesse das instituições em entender esta manifestação.

SOBRE A METODOLOGIA

A oficina visa contextualizar o grafitti e pintura mural e através de atividades práticas, transmitir técnicas específicas.

– Contextualização, com apresentação de imagens e vídeos
– Apresentação de materiais e técnicas
– Prática com exercícios acompanhados pelos ministrantes
– Realização de um pequeno mural coletivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *