fbpx

Exibição de filme + conversa: Documentário “Cultura de Engenho, patrimônio e resistência”

Data
14/08/18
Onde
O Sítio
Mais detalhes

DEIXE SEU COMENTÁRIO...

SOBRE O EVENTO

Exibição de filme + conversa: Documentário “Cultura de Engenho, patrimônio e resistência” [doc, 50’, cor, 2017]
Data: 14 de Agosto.
Horário: 19h às 22h.
Gratuito.

roteiro | som • gabriella pieroni e sandra alves
pesquisa | conteúdo | entrevistas | produção • gabriella pieroni
direção | imagem | montagem • sandra alves
música | cravo da terra
realização • Vagaluzes filmes
prêmio patrimônio imaterial | edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2015
#engenhoépatrimônio
Trailer: https://vimeo.com/229788960
Classificação Indicativa: livre

• conversa tema: patrimônio imaterial, cultura alimentar.
• convidados: historiadora Gabriella Pieroni | comunidade tradicional da lagoa da conceição.

Sinopse:
Florianópolis, 2016, uma produção urbana de mandioca atravessa o asfalto da rodovia até um engenho de farinha. No litoral sul do estado comunidades fazem uso coletivo da terra para produzir alimentos com fim material e simbólico. O que mantém vivas tais práticas? O doc Cultura de Engenho: patrimônio e resistência retrata a condição patrimonial dos Engenhos de Farinha de Mandioca de Santa Catarina através de seus ilustres protagonistas. São agricultores, artesãos, cozinheiras, comedores que em seus depoimentos mesclam identidade cultural com sabor e sustento. Vamos da roça de mandioca aos sabores da farinha, degustando histórias de vida e resistência e exemplos reais de preservação que colocam o comer e o produzir alimentos como atos políticos e culturais muito atuais.

“Nós chegamos até aqui foi fazendo farinha e isso é um patrimônio que não devia se
acabar!”
Fausto Andrade, Santo Antônio de Lisboa SC

“A farinha de mandioca é a única coisa que vai defender a nossa miséria no final do
mundo.”
Luis Farias, presidente da Associação Comunitária Rural de Imbituba.

Os Engenhos de Farinha já foram vistos como memória histórica de um tempo passado cravadas em novas edificações, hoje se multiplicam enquanto espaços de resistência, tradição e saúde. Consideradas por seus fruidores como um patrimônio imaterial e ao mesmo tempo agroalimentar, as práticas neles vivenciadas se reatualizam há mais de dois séculos em SC resistindo às pressões do modelo econômico vigente.

O documentário faz parte da mobilização para o reconhecimento das práticas e saberes associados aos Engenhos de Farinha de SC como Patrimônio Imaterial, que reúne atores diversos através da REDE CATARINENSE DE ENGENHOS DE FARINHA, articulada pelo PONTO DE CULTURA ENGENHOS DE FARINHA (Prêmio de Boas Práticas em Salvaguarda do Patrimônio Imaterial PNPI/ IPHAN 2016).

A rede brasileira do movimento internacional SLOW FOOD através do Convívio Engenhos de Farinha é uma das importantes parcerias desta articulação. As iniciativas tramam relações entre a defesa de territórios tradicionais, patrimônio genético e conhecimentos tradicionais associados, uso de espaços públicos, valorização da agricultura urbana, direito à alimentação adequada e saudável e segurança alimentar e nutricional no campo e cidade tendo com pano de fundo a preservação do patrimônio cultural. Temas estes que merecem o centro das pautas de sociedade e poder público para a construção conjunta de políticas e estratégias de preservação rumo ao Bem Viver no século XXI.

  • Sandra Alves

    Sandra Alves é cineasta, fotógrafa, documentarista, Artista Visual e midiativista, envolvo-me no processo completo da realização dos projeto...

    CONHEÇA MAIS

Eventos relacionados

  • Exposição Imagem.desejo de...